Segundo o Coordenador da Comissão de Remoção de Órgãos da ABTO, Dr. Lima, a nicotina é considerada pela OMS uma droga psicoativa que causa dependência

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma das principais causas de morte evitáveis é o tabagismo. Cerca de 5 milhões de óbitos no mundo são causadas pelo uso do cigarro, todos os anos. E o alerta para os próximos 20 anos é que esse número deve chegar a 10 milhões, caso o consumo de cigarros continue aumentando.

No Brasil, os números são ainda mais alarmantes, o ato de fumar é responsável por 200 mil mortes por ano, ou seja, 23 pessoas morrem por hora, devido ao uso do cigarro. Destas mortes, 25% podem ser causadas por doenças coronarianas, ou seja, angina e infarto no miocárdio. Outras 45%, por infarto agudo do miocárdio na faixa etária abaixo de 65 anos. Já a chance de um fumante morrer por causa de bronquite crônica e enfisema pulmonar, é de 85%. E as doenças vasculares, entre elas o derrame, também podem ser um motivo de morte de 25% dos fumantes.

Porém, o alerta maior é para o risco de câncer no pulmão. Dados revelam que 90% dos fumantes possuem o risco de morrer por um câncer no órgão, e destes 10% restantes, 1/3 é de fumantes passivos. Os outros tipos de câncer – como de boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo de útero, e leucemia – também aparecem no ranking, e a chance de um tabagista morrer decorrente deles é de 30%.

Segundo o Dr. Lima, Coordenador da Comissão de Remoção de Órgãos da ABTO (Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos) e idealizador do projeto “Setembro Verde”, a nicotina é considerada pela OMS uma droga psicoativa que causa dependência. “A nicotina aumenta a liberação de catecolaminas, que contraem os vasos sanguíneos e aceleram a frequência cardíaca, causando hipertensão arterial”, explica o médico.

A fumaça do cigarro tem mais de 4,7 mil substâncias tóxicas. A formação do alcatrão, por exemplo, possui mais de 40 compostos cancerígenos. Já o monóxido de carbono em contato com a hemoglobina do sangue, dificulta a oxigenação e, consequentemente, ao privar alguns órgãos do oxigênio, causa doenças como a aterosclerose (que obstrui os vasos sanguíneos).

Parar de fumar sempre traz benefícios

“Em 20 minutos a frequência cardíaca e a pressão arterial se normalizam. Após 2 horas já não haverá mais nicotina na corrente sanguínea. Em 8 horas a oxigenação sanguínea voltará aos valores normais. Em 2 dias olfato e paladar estarão restabelecidos. Em cinco anos o risco de um infarto do miocárdio será igual ao de quem nunca fumou”, diz o Dr. Lima.